Buscar
  • Rafaela Camara

Automutilação



Nesse post abordarei um assunto que já falei em outra postagem aqui no blog, mas que recebi algumas perguntas sobre e resolvi escrever mais um pouco sobre o assunto. Além disso, pelo número de casos que é crescente e quando mais informações tivermos melhor saberemos lidar com o assunto.

A auto- mutilação caracterizasse pelo ato intencional de se machucar, de causar uma agressão direta ao próprio corpo sem ter a intenção consciente de cometer suicídio. Ela pode ser feita com uma tesoura, faca, lâmina de barbear e, às vezes, até com a própria unha.


Os motivos que levam os pacientes a terem esse tipo de comportamento são os mais variados possíveis, desde depressão, ideação suicida, problemas com a auto-imagem, falta de repertório para expressão dos sentimentos, dentre outros.


O que o paciente deseja sentir quando pratica esse ato, também, tem variação. Em alguns casos é uma tentativa de aliviar uma dor psicologia insuportável, em outros causas é uma forma de comunicar, de expressar algo, mas o que esse ato diz para todos nós é que esse paciente está muito desorganizado psicologicamente e precisa de ajuda E que possivelmente ele está utilizando os cortes como força de expressar ou externalizar o que não conseguem de outra forma.


É preciso estarmos atento a esse tipo de comportamento e se ele for identificado iniciar o tratamento que deve ser feito com acompanhamento psicológico e em, alguns casos, deve ser associado à terapia medicamentosa.


É válido ressaltar que a causa da mutilação deve ser identificado é tratada se não o comportamento se manterá. Dessa forma, vamos ficar atentos e pedir ajuda se necessário.

0 visualização
 

©2020 por Rafaela Câmara - Psicóloga em Fortaleza. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now